Engenharia Diagnóstica

 

 

       A denominação deste ramo da engenharia civil surgiu no Brasil a partir de 1999, no X Congresso Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia do IBAPE, em Porto Alegre- RS. Esta modalidade eminentemente técnica, tem como propósito investigar, descobrir e definir elementos ou situações de não conformidade para os vícios de construção, para as patologias ou para os danos(*) nas edificações/unidades, sejam elas novas ou não. Ainda, é uma atividade intimamente ligada às atividades de perícias judiciais e aos procedimentos da qualidade, promovendo uma série de desdobramentos a partir da constatação e da análise de situações por que passam as construções. 

 

       As nossas edificações, como tudo o mais, se desgastam e se deterioram ao longo do tempo, sendo assim, é fundamental termos conhecimento o mais cedo possível das situações indesejáveis ou mesmo de possíveis riscos ao nosso bem estar, ao nosso patrimônio, como também ao de terceiros. 

 

       Realizando uma comparação, levamos nossos carros às revisões nas oficinas e concessionárias cumprindo as exigências de prazos e especificações definidos nos manuais. Trocamos pneus, óleo, correias, filtros e velas. Mandamos lavar ou nos divertimos fazendo nós mesmos nossos “possantes” brilharem com um bom polimento. Enfim, cuidamos dos nossos carros fazendo tudo quanto necessário e depois os vendemos em boas condições para termos o melhor resultado. Agora, refletindo em relação aos nossos imóveis, será que agimos com esta mesma preocupação e empenho? 

 

       • Revisamos o rejuntamento dos revestimentos cerâmicos? 

 

       • Cuidamos em revitalizar a pintura e o revestimento das fachadas e paredes internas?

 

       • Damos a manutenção necessária para as juntas de dilatação de pisos e fachadas? 

 

       • Cuidamos em proteger e refazer as impermeabilizações? 

 

       • Cuidamos da oxidação das esquadrias?

 

       • Consertamos as infiltrações e as instalações corretamente?

 

       Se os imóveis têm valores bem superiores aos dos carros e sabendo que na maioria dos casos um imóvel próprio ainda é o grande negócio de nossas vidas, porque isso acontece? Porque não cuidamos dos imóveis como eles necessitam e merecem? 

 

     O nosso patrimônio imobiliário necessita, portanto, da atenção compatível com seu valor e com as necessidades específicas que cada construção requer.

 

       Que preço de revenda terá o nosso imóvel se ele estiver deteriorado? 

 

       Como saber se o seu imóvel está em perfeitas condições de abrigar a você e sua família?

 

(*) definições no contexto da Engenharia Diagnóstica.

 

 

*Autorizada a reprodução desde que citados o autor e a fonte.

*